Aquiles Moraes, Cristovão Bastos e Mauricio Carrilho

Detalhes

19:00
29/11/2018
Auditório Radamés Gnattali

Aquiles Moraes é trompetista natural de Cordeiro (RJ) e iniciou seus estudos musicais aos oito anos na Sociedade Musical Fraternidade Cordeirense, centenária banda local. Em 2001 fundou Os Matutos, grupo de choro que ao longo desses nove anos fez diversas apresentações e gravações ao lado de grandes nomes do choro e da música brasileira como Chico Buarque, Hermínio Bello de Carvalho, Nailor Proveta, Luciana Rabello, Mauricio Carrilho e Maria Bethania. Cristóvão Bastos é um dos mais refinados pianistas, compositores e arranjadores do país. Com mais de 50 anos de carreira é parceiro de nomes como Chico Buarque, Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc, Abel Silva, Paulinho da Viola e Elton Medeiros. Outras composições suas foram gravadas por Mauro Senise, Luciana Rabello, João Nogueira, Raphael Rabello, Simone, Ney Matogrosso, Zezé Gonzaga e Barbra Streisand, entre outros. Além da intensa atuação nos melhores palcos do país, Cristóvão foi professor de piano na Escola Portátil de Música (EPM) – programa de educação musical através da linguagem do choro que atende cerca de mil alunos na cidade do Rio de Janeiro. Mauricio Carrilho é violonista, compositor, arranjador, produtor musical. Desde sua estreia profissional em 1977, no grupo Os Carioquinhas, Mauricio Carrilho vem se dedicando à preservação da história da música brasileira. Sua atuação como violonista (de 6 e 7 cordas) e arranjador é há muito conhecida do público, graças a seus numerosos trabalhos ao lado de ícones como Elizeth Cardoso, Chico Buarque, Francis Hime, Paulo Cesar Pinheiro e tantos outros. Além disso, é intensa sua atuação em grupos instrumentais como a Camerata Carioca, nos anos 70, que teve como mentor ninguém menos que Radamés Gnattali, O Trio, pequena usina de grandes sons que montou na década de 90 juntamente com Pedro Amorim (bandolim) e Paulo Sérgio Santos (clarinete), Sexteto Mauricio Carrilho e outros. Sempre preocupado com a difusão e disseminação da música brasileira, Mauricio é fundador, coordenador e professor da Escola Portátil de Música. Ao mesmo tempo, Mauricio é vice-presidente do Instituto Casa do Choro, instituição responsável pela Escola Portátil e e pela Casa do Choro que tem como principal objetivo o registro e a preservação de acervos e da memória da música popular carioca, em especial o choro.


Compre seu ingresso aqui!


Mídias:

 

curta nossa página

Parceiros:
EPM